quarta-feira, 29 de abril de 2009

Canto e Castro


João do Canto e Castro Silva Antunes Júnior nasceu 19 de Maio de 1862, em Lisboa.

Andou no Colégio Luso-Britânico e na Real Escola Naval. Foi oficial da armada e chegou mesmo a almirante, depois de percorrer todo o império português.

Em 1892, Canto e Castro casou com Mariana de Santo António Moreira Freire Correia Manoel Torres de Aboim, de onde nasceram três filhos, existindo ainda descendência. No mesmo ano foi nomeado governador de Moçambique.

Em 1908 torna-se deputado. No início da República, Canto e Castro dirigiu a Escola de Alunos Marinheiros, em Matosinhos, e chefiou o Departamento Marítimo do Norte. Em 1915, conduziu a Escola Prática de Artilharia Naval. Durante o governo de Sidónio Pais, Canto e Castro foi director dos Serviços do Estado-Maior Naval e Secretário de Estado da Marinha. Tornou-se também Ministro da Marinha.

Canto e Castro tornou-se Presidente da República no dia 16 de Dezembro de 1918, depois de terem assassinado Sidónio Pais.

Durante o seu mandato houve duas tentativas de revolução. A primeira decorreu em Santarém, passado pouco tempo da sua aclamação, e a segunda foi uma revolução monárquica, em Janeiro de 1919.

Terminou o seu mandato no dia 5 de Outubro de 1919.

Morreu em Lisboa, a 14 de Março de 1934.

Sem comentários: